INGREDIENTES 200g de chocolate amargo em barra 100g de manteiga italiana sem sal 4 ovos médios 150g de açúcar 50g farinha italiana 00 Açúcar de confeiteiro para decorar
É nos pequenos detalhes que se escondem as maiores surpresas. Leve os Sabores da Italia para casa e surpreenda-se como um chef de cozinha.
TORTA TENERINA
8 PORÇÕES
Típica da cidade de Ferrara, a torta tenerina é um doce que requer poucos ingredientes, além de ser rápido e fácil de fazer. Talvez por isso, talvez pela casquinha crocante e o interior macio (que lhe confere o nome “tenerina”), caiu rapidamente no gosto de todos os italianos. PREPARO
Pique o chocolate em pedaços bem pequenos e derreta-o em banho-maria com a ajuda de uma colher de pau ou um pão-duro de silicone. Em seguida, adicione a manteiga cortada em pequenos pedaços, mexendo sempre até que se derreta completamente e reserve. No meio tempo, separe as gemas das claras. Adicione metade do açúcar às claras, bata-as em neve e reserve. Por último, adicione a outra metade do açúcar às gemas, incorporando-os na batedeira, em velocidade média, até formar uma mistura de consistência homogênea. Ainda com a batedeira em movimento, adicione a mistura de chocolate e manteiga, que já deve estar morna. Quando a mistura estiver uniforme, retire-a da batedeira e adicione as claras em neves aos poucos, incorporando-as suavemente para evitar que o ar escape. Por fim, adicione a farinha previamente peneirada (para evitar a presença de grumos), misturando-a sempre muito delicadamente. A este ponto, transfira a mistura, que deverá apresentar consistência lisa, para uma forma de 23 cm de diâmetro, previamente untada com manteiga e enfarinhada. Asse em forno pré-aquecido a 180°C por cerca de 30 a 35 minutos. Deixe esfriar antes de desenformar, transfira para um prato de servir e cuba com açúcar de confeiteiro e/ou com chocolate em pó meio amargo. HARMONIZAÇÃO
Aposte num vinho encorpado, mais aromático e complexo, com alto teor de açúcar residual, como é o caso, por exemplo, do Trentino Vin Santo, do Passito de Pantelleria, do Marsala Ambra Superiore ou o Recioto da Valpolicella. Para encerrar sua refeição, não deixe de tomar um bom café expresso italiano, feito com os melhores grãos do mundo e torrados segundo as mais modernas técnicas. Preparado na tradicional cafeteira Moka, ou em cápsulas, curto, macchiato (com um pouco de leite), corrigido (com um dedinho de grappa), ou em diversas outras combinações, é uma iguaria que não pode faltar.